top of page

ESG, Turismo e Sustentabilidade - Conceitos, Caminhos e Realização


O desenvolvimento turístico e os princípios de ESG estão cada vez mais interligados, impulsionando uma abordagem mais sustentável do setor de Turismo.

 

Mas o que é ESG?


A sigla ESG em inglês representa "Environmental, Social, Governance".


Esses termos referem-se aos critérios ambientais, sociais e de governança que são utilizados para avaliar o desempenho e a responsabilidade social de uma empresa ou organização.


Ademais de conceitos e definições, o ESG deve ser entendido em práticas recorrentes que considerem o impacto sobre o meio ambiente, sobre as comunidades e pessoas relacionadas e a qualidade da governança instituída.


Essa abordagem busca promover negócios, instituições e projetos sustentáveis, éticos e socialmente responsáveis.


Mas como pensar o ESG no dia a dia da atividade turística?

 

Dimensão Ambiental


O desenvolvimento sustentável do turismo começa com a incorporação de princípios ambientais.


É imperativo mitigar os impactos negativos do turismo no meio ambiente, preservando ecossistemas e a biodiversidade.


A gestão eficiente de resíduos, a promoção de energias renováveis e a conservação de recursos naturais são aspectos categóricos.


Essas práticas alinham-se diretamente com o componente "Ambiental" do ESG, garantindo a responsabilidade ambiental e a minimização da pegada ecológica do turismo.

 

Dimensão Social


A dimensão "Social" do ESG abrange o impacto do turismo nas comunidades locais.


A promoção de práticas turísticas socialmente responsáveis ​​contribui para o desenvolvimento sustentável, ao promover a valorização da cultura local, o envolvimento das comunidades e a criação de oportunidades equitativas de trabalho e renda.


O turismo sustentável pode ser uma ferramenta poderosa para o empoderamento de comunidades, proporcionando inclusão, aprendizados, trocas de informações e ampliação de horizontes.

 

Dimensão da Governança


A governança eficaz é um pilar essencial tanto para o ESG quanto para o turismo sustentável.


Práticas de transparência, de inclusão, de promoção da diversidade, de conduta ética, de remuneração justa, dentre outras,  permitem uma participação ampla de todas as partes interessadas.


Dessa maneira, empresas e instituições contribuem para que suas atividades beneficiem a sociedade como um todo.

 

Atenção aos olhares e percepções de um novo mercado


A integração efetiva do ESG no turismo não é apenas uma estratégia ética, mas uma abordagem pragmática para enfrentar os desafios contemporâneos.


As empresas e instituições que adotam práticas sustentáveis ganham vantagem competitiva, atraindo consumidores conscientes e investidores comprometidos.


Essa demanda por responsabilidade socioambiental incentiva a inovação e impulsiona a transição para um turismo mais sustentável.


Assim, a união entre a atividade turística e a prática do ESG formam uma aliança de ganha-ganha para todos os envolvidos, comunidades, empreendedores e turistas, pois impulsiona uma transformação positiva, equilibrando crescimento econômico,  conservação ambiental, inclusão social e respeito pelas comunidades.

 

Para concluir


Tendo os conceitos, ideias e intenções postas à mesa, é aí que vem a parte mais difícil, a execução.


É crucial que as palavras se traduzam em ações concretas.


Não há fórmulas mágicas de implantação, mas sim processo.


O diálogo contínuo entre todas as partes interessadas, incluindo empresas, comunidades locais e órgãos governamentais, é fundamental para identificar as melhores rotas de atuação que atendam às necessidades específicas de cada local e, assim, implementar práticas eficientes sustentáveis de maneira eficaz.


É hora de passarmos para além do discurso e focarmos em ações tangíveis que promovam o equilíbrio entre o desenvolvimento turístico e a preservação ambiental, a inclusão social e uma governança ética.


Vamos juntos!?

56 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page